top of page
  • Foto do escritormarianameireles

Amor ou controle?

Todos nós já presenciamos alguma cena em que a mãe acaba por tomar a frente de alguma atividade que a criança poderia muito bem executar sozinha - com a desculpa de ser muito zelosa 🤭



“Olha como ela é amorosa, ela faz tudo pelo filho”



👉 Sinto muito em informar, essa atitude não é benéfica nem para a mãe e nem para a criança.



A mãe precisa ir se tornando cada vez mais DESNECESSÁRIA para a criança. Isso mesmo que você leu, desnecessária. E não estou falando de se tornar negligente, não é isso!



💡Tornar-se desnecessária é observar e permitir o desenvolvimento da independência da criança, no TEMPO ADEQUADO, ok?!



Tomando o conceito de “mãe suficientemente boa” de Winnicott, a gente compreende que a mãe tem uma função importante e que vai variando conforme o desenvolvimento do filho. Se num primeiro momento, de absoluta dependência, a mãe é tudo para um bebê, a medida que a criança cresce e se desenvolve, a mãe precisa abrir mão de ser esse tudo na vida do filho. Isso é essencial para que essa criança possa conhecer o mundo, aprender novas habilidades e desenvolver-se enquanto um sujeito maduro e independente.



1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Sobre a solidão materna

Quem nunca ouviu falar sobre a solidão materna provavelmente não foi mãe ainda ou não tem contato com mães, porque a maioria esmagadora das mães relatam terem sentido uma espécie de solidão assim que

Comentários


bottom of page