top of page
  • Foto do escritormarianameireles

Psicánalise não é uma disciplina da Psicologia

Atualizado: 14 de ago. de 2022


Recentemente soltei essa frase em uma de minhas aulas, em uma graduação de psicologia, e meus alunos ficaram pasmos, para minha surpresa.

Há muito a psicanálise vem sendo estudada por alunos de psicologia como parte de sua grade curricular.

No entanto, essa junção é no mínimo complicada e vamos puxar alguns fios para refletir:


🔹A graduação em psicologia não forma psicanalistas, forma psicólogos;


🔹Desde Freud, criador da psicanálise, ela é independente das universidades e instituições educativas;


🔹Freud dispensou grandes esforços para garantir que a psicanálise não fosse absorvida por nenhuma disciplina acadêmica, garantindo sua existência independente como tal;


🔹A psicanálise, diferentemente da psicologia, nasce da observação e experiência clínica de seu inventor, constituindo então um dispositivo de tratamento psicoterápico (Freud foi pioneiro em propor uma prática psicoterápica);


🔹A psicologia tem seu início dentro das universidades, a partir de experimentos laboratoriais e pesquisas acadêmicas. Seu compromisso é com o avanço das pesquisas científicas. A clínica psicológica, ou seja, a aplicação da psicologia como forma de tratamento psicoterápico surgiu muito depois, inspirada inclusive nos avanços psicanalíticos de tratamento psicoterápico;


🔹Neste ponto podemos perceber a importância da psicanálise para a psicologia. Perceber,

portanto, porque dentro dos cursos de psicologia a teoria psicanalítica se faz presente;


🔹Já a formação do psicanalista é complexa e permanente, envolvendo sua análise pessoal, supervisões de seus casos clínicos, estudos teóricos, vinculação em escolas psicanalíticas;


🔹Desde Freud a formação de um psicanalista começa no divã, Lacan vai um pouco mais adiante e propõe que um psicanalista “pode” advir de sua própria análise pessoal, mas quanto a isso não há garantias prévias. O que rompe completamente com a lógica dos certificados das instituições acadêmicas que certificam por antecedência de que há ali um profissional habilitado.


🔹Neste sentido, a graduação em psicologia não é pré-requisito na formação de um psicanalista.



Então, para fechar esse post, mas não concluir: a psicanálise, desde Freud, luta por sua inteira independência, recusa qualquer tipo de subserviência institucional, não consente com a lógica das certificações e títulos, pois não há garantias ao “ser” do psicanalista, não deve ser mesclada com outras técnicas e outras práticas (como as religiosas, por exemplo).



Posts recentes

Ver tudo

Sobre a solidão materna

Quem nunca ouviu falar sobre a solidão materna provavelmente não foi mãe ainda ou não tem contato com mães, porque a maioria esmagadora das mães relatam terem sentido uma espécie de solidão assim que

Comentários


bottom of page